Chá com Penina Mendel

Deixe eu açucarar a sua vida, my Lady, convidando você para o chá dos momentos degustantes da vida. Quero que você sente e feche os olhos. Vamos numa viagem sentar nessa mesa de chá. Antes quero avisar que não tomarás chá com o Chapeleiro Maluco e nem vai tomar um chá de cadeira. Esse momento é para relaxar como deitar numa banheira de água quente com relaxante muscular...
Ei, pode olhar agora. Estamos num campo ensolarado no pico de uma montanha. De grande aqui, apenas a árvore que nos dará refrigério. Sinta o cheiro da grama. Um cheiro de capim cidreira toma o ar, é o convite para sentarmos à mesa atrás de nós. Você está vestida de leveza como de princesa divina, e por um instante você percebe que o peso da vida se desfez como machucado no unguento. Tem um leve sorriso no seu olhar, suas pálpebras sobem e descem suaves, pelo que não abrem muito porque o sol desse dia que não sabemos onde se situa, está incomodando um pouco os seus olhos. Mas isso é bom, vai trazer lucidez.
Na mesa que se situa na sombra da árvore, utensílios de porcelana luxuosos sobre uma toalha tão clara como a santidade. Os talheres prateados brilham como se fossem feitos apenas para esse momento. Um cheiro de bolo de cenoura mistura-se ao do chá. Sinal que devemos degustar.
Antes de tomarmos o chá eu tenho uma proposta a fazer. Nessa mesa há três cadeiras. Uma para mim, uma para ti, outra para um convidado especial. Você pode escolher tomar chá apenas entre nós duas, mas depois você vai precisar comer de novo, e você não sabe o ambiente que se mostrará no amanhã. Ou, podemos tomar entre três, se permitir que esse convidado especial entre. Caso O convide, você nunca mais precisará sair desse ambiente, e nunca precisará viver um Talk Show com o mundo que só aceita um e tritura a todos outros que vê.
Convicta eu vejo seus olhos. Você quer saber muito quem Ele é. Você já ouviu falar, mas nunca sentou à mesa com Ele. Todos dizem que o conhecem, mas nunca tomaram sequer um café com leite em Sua Presença. Para conhece-Lo, é necessário convidá-Lo, e sem convite ninguém pode entrar em sua vida.
Sim, você pode experimentar de Jesus em sua vida. Sim, se quiser, você pode tomar um chá e comer bolo  de cenoura com Ele. Algo tão intimo e tão estranho, papo de gente maluca, que “aonde já se viu tomar chá e comer bolo com cenoura com o próprio Deus encarnado? Penina, tu és doida”.
Perceba que são escolhas. Eu não sei quem é você. Talvez você escolha tomar o chá apressada da vida, engolir de grutona um pedaço enorme de bolo e voltar ao seus próprios cuidados e morrer de tédio, sempre comendo comida de requenta, lanche com suspeitas de imundicie, prisão de McDonalds. Ou, escolha o melhor. Com Jesus, a mesa está sempre posta, é só vir! Ele convida a todos! Quer de dia, tarde, noite ou madrugada, sempre haverá seu brilho como o sol do campo do chá. Sempre haverá!
A colher de chá foi dada. Veja o que vai fazer.


Toma via crônica

Nenhum comentário: