Cata-te aqui

Pode parecer ruindeza, pode parecer muito rude, mas vá cuidar da tua vida, meu amor.
Olha, tem tantas coisas para fazer e tantas louças para lavar, pilhas de roupas sujas a separar e chão encardido para esfregar, que dentro de cada um à uma grande faxina para fazer.
A coisa é tão feia que vai ser necessário os anjos trazerem um espelho bem grande para estagnar a brincadeira do “espelho meu” e mostrar a cara sem maquiagem e real que somos.
Mas lá vai cada um de nós querer um conta mais, um ti-ti-ti, um querer faxinar a vida alheia diante de uma vida arrogante que eu e você tem.
Não pule essa crônica. Se é para se catar, cata-te aqui.
Vamos lá, somos desafiadores e murmuradores uns dos outros. Quando de fato se há louças, roupas e chão para varrer em nossa vida, não bancaremos a Edileusa na vida de ninguém.


Toma via crônica.

Nenhum comentário: