O rímel que não é waterproof

Arrasa, minha querida. Borra tudo. Esquece que não é waterproof e chore o quanto quiser. Chore e se borre até parecer as manchas de um panda expressionista. Afinal, é insuportável esses rimeis à prova dágua que grudam tudo nos cílios, e quando passamos o demaquilante os olhos ficam tão pesados que doem. Use um rímel normal: entrou no chuveiro, arrasou no desmonte.
Mas chore sim, por favor! Chorar não é fragilidade. Chorar é algo muito bom, encher a casa feito um aquário salgado, e com o rímel, é o canal da mancha. Mas também chorar é fragilidade. Vai chorar no banheiro, arrase os papéis, amasse a tampo do vaso, e, em todo tempo, arrase. O choro dura ali, por um dia. Mas quando vem o amanhã... É só lavar o rosto, olhar-se e voltar ao que interessa.
Como chorar faz parte da vida. Mas não dela toda, enfim, para ficar mais linda, sorria sempre, porque esse sim mexe com mais músculos da face e te deixa mais linda.
Agora sorria. Isso, bem sorridente. Porque aquele dia já passou, o choro se findou, e, se um dia te vier aquele dia de borrar o rímel, não tem problema. Chore. Mas não esqueça: Maqueie-se depois.


Toma via crônica.

Nenhum comentário: